quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Síndrome de gasparzinho

Hoje meu dia está nublado, embora lá fora o Sol teime em tentar reaparecer entre as nuvens carregadas. Acordei querendo me esconder do mundo ou, se possível, ficar deitada sem ter que falar ou aparecer pra ninguém.Acabei lembrando que a vida não foi feita pra se esconder dos problemas e sim para encará-los de frente, independente de acertar ou errar, de perder ou ganhar, por isso levantei!

Mas o meu coração nunca se enganou sobre o que está pra acontecer comigo ou com alguém que eu goste muito. Sim eu posso sentir claramente o que vai acontecer! E quando eu comecei a pensar que, pelo menos desta vez, eu havia me enganado.... acertei mais uma vez! Aconteceu comigo.

Passei a sentir a síndrome do Gasparzinho: quero virar um fantasma, sumir do mundo e ver se as pessoas se quer notariam que eu desapareci. Mas logo a resposta veio me provar que sim, alguém sentirá a minha falta, notará a minha ausência.

Esse alguém é um anjinho travesso que vive no meu coração há quase quatro anos e, apesar dos nossos desentendimentos, sei que sempre posso contar com ele pra dividir alegrias e tristezas, vitórias e derrotas. A dor de hoje só vai sair do meu coração amanhã, que será um novo dia, mas hoje ao ouvir a voz do anjinho travesso meu coração se sentiu confortado e amparado!

Um comentário:

  1. ...muito bom...texto claro...articulado...sensível...suave...final feliz? ...sim...
    Bye!

    ResponderExcluir