sexta-feira, 27 de abril de 2012

Um outro olhar

O fluxo de carros mostra que a vida lá fora segue um ritmo constante e os olhos, banhados de lágrimas, acompanham todo o ritmo através de uma janela de vidro do penúltimo andar.

Enquanto os carros passam,levando mais esse dia embora,a boca quer ficar calada,o peito se sente apertado,as lágrimas precisam escorrer,o coraçâo se sente angustiado e o cerebro teima em pensar em tudo ao mesmo tempo.

As palavras podem até parecer bonitas, a rima pode demonstrar emoçâo mas os únicos sentimentos que afloram sâo a mágoa, a tristeza e a mais profunda solidâo.

A solidâo sempre esteve por aqui,mas desta vez ela ressurgiu gigante e arrebatadora mostrando que nem sempre uma escolha é a mesma escolha de uma outra pessoa! Nem sempre o amor de alguém é o mesmo amor que se tem.

Olhando a noite surgir percebe-se que o tempo está corrido e perdido e que as escolhas que se fez nâo foram as certas...mais uma vez!

2 comentários:

  1. Que texto profundo! :O lindissimo aqui, primeira visita e gostei muito, sua bio é incrivel rs!
    seguindo,! se der da uma passadinha no meu:
    http://sobreverdadeseavessos.blogspot.com.br/
    Grata;

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Adorei!!!!
    Já seguindo, pra não perder momentos como esse.

    Abçs.,
    Priscilla.

    entrintecendo.blogspot.com

    ResponderExcluir