quinta-feira, 16 de agosto de 2012

A minha palavra.


Às vezes eu me pego lembrando algo do meu passado, da minha infância, por exemplo, e juro que sou capaz até de sentir o gosto ou o cheiro de algo marcante daquela época. Essa semana senti o gosto do Naldecon em gotas que minha mãe me dava quando eu ficava gripada. Lembro que esse era o único remédio que a criança queria sempre mais devido ao delicioso gosto de framboesa. Tempos bons aqueles que até os remédios eram gostosos!


Hoje, deitada na minha cama após uma manhã trabalhosa e cansativa, me surpreendi por uma lembrança da época em que eu fazia Catecismo. Fechei os olhos e vi, como se tivesse sido ontem, minha professora pedindo para cada um da turma pegar um pedacinho de papel que estava dentro de uma caixa. Cada papel tinha uma palavra e a professora explicava que, a palavra que você tirasse, seria a palavra que guiaria sua vida para sempre.


Estou passando por um período particular da minha vida que tem me mostrado que, no meu caminho até hoje, sempre aparecem obstáculos prontos para me fazerem desistir de algum projeto.  Vejo as pessoas conseguindo as mesmas coisas que eu, mas de um jeito tão fácil, e quando chega a minha vez sempre tenho que provar mais alguma coisa.


A lembrança do catecismo e da brincadeira da professora me pegou de surpresa. A palavra que eu peguei sem querer foi “perseverança” e, embora naquele momento eu não tenha dado importância, hoje vejo o quanto eu preciso ser perseverante na minha vida, o quanto eu tenho que ser forte pra enfrentar as dificuldades se quero mesmo a vitória.


Depois desse surto psicológico que me trouxe uma lembrança tão antiga, revirei o meu armário e o meu bauzinho onde guardo coisas importantes. Achei a tal palavra e percebi o quanto ela faz sentido: o desenho do papel era de uma chave. Daí entendi: se eu quero abrir meus caminhos, tenho que perseverar e não desistir nunca.


Não acredito que nosso destino já esteja traçado. Não acredito que a vida seja apenas uma ventania a qual pode nos levar para qualquer lugar. Acredito que tudo o que fazemos no passado e no presente determinará quem seremos e onde estaremos no futuro. E agora acredito piamente que existe um plano maior para todos nós (que alguns chamam de Deus, outros de Força Maior, outros de energia, outros de consciência, etc) e que os sinais servem para nos guiar nas escolhas que iremos fazer.


Perseverança é a palavra da minha vida. Qual é a sua?

Um comentário:

  1. Procure no google: LIVRO CIBERCÉLULAS. Este livro irá te surpreender!!

    ResponderExcluir